Paróquia – 107 anos

Uma história riquíssima: mais de um século de luta, conquistas e profundas experiências dentro da espiritualidade católica. Diversas personalidades importantes da história de São Paulo, em especial moradores do Brás antigo, tiveram participação fundamental nesta saga, principalmente na construção da igreja e no desenvolvimento da Paróquia.

 
Construída no lugar onde a municipalidade pretendia construir um chafariz, a "majestosa Matriz de São João Baptista" foi erguida sobre um riacho: provavelmente em razão disso, a primeira Capela veio a ruir logo após a sua construção. A singela "igreja amarela" no coração do movimentado bairro do Brás de hoje, servia como ponto de referência visual para os viajantes que passavam pela região nas primeiras décadas do século passado, quando toda São Paulo era ainda composta por fazendas e chácaras, com extensas áreas verdes e poucas habitações.
 
A São João Batista do Brás, à época “São João Batista do Belém”, foi a primeira paróquia erigida canônicamente pela Arquidiocese de São Paulo, em 1908. A igreja foi, por muitas décadas, considerada um dos templos mais importantes e majestosos da cidade. Muitos, dentre os mais ilustres cidadãos paulistanos, cujos nomes foram dados às ruas mais importantes do Brás, foram grandes colaboradores na construção da Matriz, e inesqucíveis benfeitores da Paróquia.
 
A Matriz de São João Batista possui em seu acervo artístico vitrais, imagens e esculturas de quase um século, algumas produzidas por artistas parisienses, doadas por personalidades destacadas da época. O órgão de tubos da Matriz, encomendado sob medida, é uma verdadeira preciosidade que veio da Alemanha transportado por navio, e é um dos maiores da cidade de São Paulo e do Brasil.
 
Nossa Paróquia foi das mais atuantes à época da terrível epidemia de gripe espanhola que assolou o mundo e a cidade no começo do século XX, com grupos da igreja promovendo visitas nas residências dos doentes, especialmente os mais pobres, prestando serviços voluntários de enfermagem e assistência social.
 
A S. João Batista era a responsável pelo ensino religioso em todas as escolas do Brás,- que em outros tempos abrangia partes do que hoje pertence à Mooca e ao Belém, e já foi a Paróquia com o maior movimento religioso e maior número de fiéis de toda a São Paulo.
 
Hoje, com a presença do atuante pároco Pe. Marcelo Monge, reiniciamos a cada dia nossa grande jornada de caridade, fé, esperança e muito amor. Havemos de continuar a produzir novos belos e abundantes frutos, – para Deus, para todos nós e para as gerações-futuras dessa paróquia tão amada, que sabe ser gentil e guerreira a um só tempo.