Dia Mundial das Comunicações Sociais

Dia Mundial das Comunicações Sociais

Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer
 Arcebispo de São Paulo

São Paulo, 03 05 2018

Aos Padres, Religiosos/as e Leigos/as

da Arquidiocese de São Paulo

 

Caríssimos/as,

Na solenidade da Ascensão de Jesus ao céu, a Igreja lembra o mandato missionário de Jesus aos apóstolos e à Igreja: “ide pelo mundo inteiro e anunciai o evangelho a toda criatura” (Mc 16,15). Jesus mandou dar testemunho dele “até os confins da terra” (At 1,8). Hoje cabe a nós dar continuidade a essa mesma missão na cidade de São Paulo, conforme recorda o lema do sínodo arquidiocesano: “Deus habita esta Cidade. Somos suas testemunhas”.

Temos à nossa disposição, no desempenho da missão, muitos meios de comunicação modernos e eficazes, como o rádio, a televisão, a internet e a imprensa escrita. Esses poderosos recursos podem ser empregados para comunicar “boas novas” e promover toda forma de bem; ao mesmo tempo, infelizmente, também podem ser usados para difundir toda sorte de mal, que agride as pessoas, desintegra o convívio social e destrói a paz.

No Dia Mundial das Comunicações Sociais deste, comemorado pela Igreja no Domingo da Ascensão, o Papa Francisco convoca os jornalistas e a todos nós, a colocarmos a comunicação a serviço da verdade e da paz. Somente a verdade liberta e promove a justiça e a paz. Na sua Mensagem para a ocasião, Francisco trata, especialmente, do fenômeno das “fake news”, ou notícias falsas, ou ainda desinformação intencional. Não se trata apenas de “mentiras”, mas de falsidades veiculadas para prejudicar pessoas ou instituições, ou conseguir vários tipos de vantagens de maneira desonesta e injusta. As “fake news”, geralmente, não são inocentes e podem causar graves danos e até prejudicar a boa convivência e a paz social.

As “fake news” sempre existiram, desde que a “serpente” enganou Adão e Eva no paraíso terrestre. Aquela primeira desonestidade prejudicou nossos primeiros pais e deixou consequências danosas que duram até hoje. Sabemos que Deus é da verdade e o demônio é da falsidade; ele é o pai da mentira. Quem promove intencionalmente a difusão de falsidades assume uma enorme responsabilidade moral diante de Deus e dos homens. E o Papa recorda que também quem se presta à difusão intencional de falsidades e mentiras participa dessa responsabilidade moral É preciso desmascarar a “lógica da serpente”, no dizer de Francisco. ”Informar, é formar; é lidar com a vida das pessoas”.

A questão merece nossa atenção especial no uso responsável dos Meios de Comunicação, em particular, das mídias sociais, onde podemos tornar-nos corresponsáveis pela difusão de “fake news” com o simples toque inconsequente de uma tecla com a ponta do dedo… Vai daí também a importância da educação para o bom uso dessas maravilhas da técnica colocadas ao nosso dispor. Sejamos promotores da comunicação para o diálogo, o respeito, a justiça, a fraternidade e a paz.

Em anexo, envio a todos a Mensagem do Papa Francisco para o 52º Dia Mundial das Comunicações Sociais e desejo boa leitura. Sugiro que o texto seja divulgado entre as pessoas das comunidades. E pode ser um rico subsídio para a formação dos participantes e atuantes na Pastoral da Comunicação.

Desejo recordar ainda que, no mesmo Domingo da Ascensão, a Arquidiocese de São Paulo promove a coleta em favor da nossa Rádio 9 de Julho, a voz da Igreja Católica no meio das muitas vozes que anunciam, informam e formam a opinião pública em nossa Metrópole. As coletas de todas as celebrações desse Domingo da Ascensão, em todas as igrejas da Arquidiocese de São Paulo, devem ser em favor desse objetivo. Peço que promovam um generoso apoio concreto do povo à nossa Rádio. Como de costume, o fruto da coleta deve ser encaminhado logo, e integralmente, às Regiões Episcopais, que o repassarão à Mitra Arquidiocesana. Agradeço seu generoso esforço e apoio.

Antes de encerrar, permitam-me uma “publicidade”: começou a ser projetado em algumas salas o filme “Paulo, Apóstolo de Jesus Cristo”. Vi o filme durante a assembleia da CNBB, em Aparecida. É bonito, bem feito e vale a pena assistir. Seria bom incentivar também os jovens e adolescentes a verem o filme. São Paulo é nosso Padroeiro!

Aproveito a ocasião para saudar a todos e para invocar sobre cada um a bênção do senhor Ressuscitado. Continuemos com alegria a fazer, passo a passo, o caminho sinodal de “comunhão, conversão e renovação missionária” de nossa Igreja em São Paulo. Deus guarde a todos em seu amor! “Deus habita esta Cidade. Somos suas testemunhas!”

Ass_DomOdilo_azul_2011

Cardeal Odilo Pedro Scherer

Arcebispo de São Paulo